Sem categoria

Como usar diferentes aromas em sua casa

aromas para a casa

Depois de enfrentar uma jornada realmente cascuda, nada melhor do que, ao girar a chave e empurrar a porta de casa, a gente ser recebida por um aroma delicado, especial. Algo que nos relaxa e parece nos despir do estresse acumulado ao longo do dia. Falando assim soa exagerado, mas certos cheiros têm essa capacidade.

Os adeptos da aromaterapia sabem disso. Essa técnica curativa se baseia na crença de que as fragrâncias, velas aromáticas e óleos essenciais têm o poder de afastar o cansaço e de tornar o ambiente mais agradável e acolhedor.

Mesmo que você desconsidere o valor medicinal daquilo que agrada ao seu olfato, não pode deixar de admitir que os aromas para casa vendidos em diversos estabelecimentos por aí deixam o seu lar muito mais habitável. Em lugar do odor típico da cozinha ou do banheiro, temos uma permanente sensação de frescor e limpeza.

Portanto, há bons motivos para querer usar a aromaterapia para elevar o astral da sua casa ou apê. Porém, como quase tudo na vida, há o jeito certo de fazer — ou, na melhor das hipóteses, o jeito mais eficaz. Afinal, cada cheiro tem suas propriedades especiais. Além disso, alguns agradam-nos mais do que outros.

Sendo assim, que tal saber um pouco mais sobre como usar diferentes aromas em sua casa? Sentiu no ar aquele cheirinho de informação boa? Então, prepare o olfato que já vamos começar!

Preliminares

É interessante começar essa conversa apresentando algumas das possibilidades que envolvem o uso de aromatizantes de ambientes. Afinal, a oferta de produtos com essa finalidade é bastante variada, e vai do sintético ao natural.

Temos sprays, difusores automáticos, plugues de tomada, varetas, sachês, incensos, velas e assim por diante.

Independentemente do tipo de difusor, os especialistas em aromaterapia recomendam o uso de óleos essenciais puros. Primeiro, porque os sintéticos não possuem valor terapêutico, visto que apenas imitam um cheiro qualquer. Segundo, os aromas naturais raramente causam reações alérgicas.

Embora a oferta de produtos seja enorme e você fique tentado a experimentar vários, vá com calma. Evite saturar a casa de cheiros. Cada ambiente pede um odor particular, usado segundo objetivos específicos, mas não pode haver saturação. Procure harmonizar as fragrâncias e escolher aquelas que melhor dialogam com a sua personalidade.

Dito isso, vejamos o que os terapeutas recomendam para cada ambiente:

Cozinha arejada

Cheirinho de comida boa tanto pode ser uma delícia quanto — após os pratos estarem vazios e os estômagos forrados — um incômodo. Alguns odores, como o de frituras, permanecem no ambiente após a refeição, o que não é lá muito agradável.

Por isso, o trabalho da aromaterapia na cozinha é no sentido de neutralizar cheiros inconvenientes. A recomendação aqui são os aromas cítricos: laranja, hortelã e limão estão entre as pedidas, principalmente nas épocas mais quentes, pois refrescam o ambiente e levantam o astral.

Outras fragrâncias com potencial para eliminar os cheiros típicos da cozinha são a canela, o tomilho e o manjericão. No inverno, dá para apostar também no mirtilo, no gengibre e nas frutas silvestres.

Por outro lado, é possível potencializar os aromas comuns da cozinha que são agradáveis ao olfato e ao paladar. Nesse caso, as opções são cardamomo e a pimenta negra, excelentes para estimular o apetite.

Hora do berço

“Quarto é para dormir”, já advertiam nossas avós. De fato, nos atirar na cama é tudo o que queremos depois de mais um expediente daqueles. Mas os compromissos do dia seguinte, as contas a vencer e tantos outros perrengues não deixam o cérebro desligar.

Nessas horas, criar uma atmosfera mais relaxante é fundamental. Um difusor de varetas sobre o criado-mudo exalando uma suave fragrância de camomila, lavanda, melissa ou manjerona é uma forma eficaz de deixar o quarto com um cheiro agradável e calmante.

Outros aromas indicados para ajudar a pegar no sono e ter uma noite mais tranquila são a lavanda, o jasmim, a sálvia e o sândalo. Dá até para combinar as essências — desde que não sobrecarreguem o ambiente.

Não podemos esquecer que — embora nossas avós não admitam — o quarto possui outras finalidades. Se for para criar um clima mais sexy, aí espalhe um pouco de cheiro de canela, rosas, sândalo ou ylang-ylang para apimentar a noite.

Xô, inhaca!

Não há lugar da casa mais suscetível a maus odores do que o banheiro. Por isso, é dos que mais se beneficiam com as artes da aromaterapia. Nesse caso, o truque é lançar mão de fragrâncias que restituam a atmosfera de limpeza, tal qual o ambiente estava da última vez em que se deu aquela geral.

Entre as essências que os terapeutas indicam, o clássico eucalipto ganha destaque. Hortelã também é indicado, assim como aromas de flores (lavanda, gerânio, algodão).

Claro que se pode extrapolar um pouco a finalidade meramente sanitária dessas fragrâncias e personalizar o banheiro com uma combinação de sais aromáticos, sabonetes e velas perfumadas. O arsenal de itens de toalete com valor aromático é enorme, então, aproveite!

Momento de relaxar

A sala é o local da casa onde todo mundo se esbarra. É também o local em que nos sentimos mais à vontade: ninguém vê a hora de se esparramar no sofá, seja para ler um bom livro, navegar nas redes sociais sem culpa ou maratonar na série favorita.

Em razão de toda essa dinâmica, recomenda-se para o ambiente o uso de varetas de incenso. O odor dependerá do contexto: se for o caso de criar uma atmosfera relax, gerânio, lemongrass e grapefruit. Se precisar de uma mãozinha para se concentrar em alguma atividade, tente o alecrim. Para deixar a sala mais aconchegante, canela. Para levantar o astral, lima ou laranja.

Como você pôde perceber, os aromas para casa possuem usos diversos. Além do aspecto psicológico e de bem-estar, eles deixam nossa morada com uma condição agradável e convidativa. Além disso, tem a questão afetiva: sempre que sentimos um cheiro familiar, isso nos remete a uma lembrança boa. Por isso, use a aromaterapia sem moderação!

O que achou deste post? Ficou empolgado em dar uma bela renovada no ambiente? E já que você está nessa “vibe” de rever certas práticas, vale assumir alguns hábitos mais colaborativos, não é mesmo? Por isso, recomendamos este post sobre sustentabilidade. São, como diz o título, pequenas atitudes que podem mudar o mundo. Então, vá em frente!