Dicas Práticas

Como organizar a mudança: depois

Chegamos, enfim, àquele momento em que deixamos para trás o antigo endereço — com todas as suas lembranças e sentimentos associados a um período marcante de nossas vidas — e abraçamos uma nova jornada, inaugurada pela ocupação do espaço tão intimamente sonhado. A nova casa. O novo apartamento.

Todo esse idílio, porém, precisa ser antecipado por trabalho e planejamento. E antes que as primeiras caixas comecem a ser esvaziadas em seus novos cômodos, é necessário cumprir mais algumas etapas para assegurar que todo o cuidado tomado até aqui não se converta em atraso, cansaço e frustração.

Afinal, após tanta trabalheira, tudo o que se quer é começar a habitar logo o imóvel sonhado, colocar os pés para cima e desfrutar a primeira noite de descanso na nova (ou renovada) cama, com tudo já em seus devidos lugares.

Para que tudo isso ocorra da forma que se espera, é preciso tomar algumas precauções. Neste post final da série “Como organizar a mudança” vamos revelar quais são. Antes, porém, devemos dar uns passos para trás. Venha conosco e entenda.

Faça uma triagem nos pertences

Vamos recapitular alguns pontos abordados nos posts anteriores, pois consideramos que é fundamental adotar algumas medidas visando assegurar que tudo corra bem durante o período da pós-mudança.

Entre eles, destacamos uma cuidadosa organização dos itens que garantirão a sua vaga no caminhão da mudança. Sim, porque — e essa avaliação é necessário fazer — pode ocorrer que nem tudo o que você possui atualmente caiba no novo endereço.

Então, um procedimento importante é realizar uma triagem do que se acumulou até aqui, separando o que se deseja aproveitar daquilo que poderá ser doado, em virtude de não dispormos de espaço ou utilidade para essas coisas — embora em boas condições de uso e possivelmente reaproveitáveis.

Haverá ainda uma parte que deverá ficar à disposição da coleta de lixo, visto que não tem serventia para mais ninguém e apenas fazia hora extra em sua despensa ou garagem.

Descarregue as caixas nos cômodos certos

Uma vez tenhamos realizado essa triagem, separando o que ainda nos serve do que pode ser doado ou descartado, é necessário armazenar o primeiro grupo nas caixas de papelão para o devido transporte.

Nesse momento, é importante ter o cuidado de categorizar o conteúdo de cada caixa, colocando os objetos e utensílios de um mesmo tipo ou finalidade na mesma caixa, de maneira a classificá-las de acordo com os cômodos de destino. Isso facilitará bastante o processo de arrumação da nova casa.

Entretanto, como caixa de papelão é quase tudo igual, não esqueça de anotar na superfície de cada uma delas a qual cômodo se destina. Risque do lado de fora com canetão, use etiquetas com cores diferentes, enfim, adote um método que permita descarregar os volumes no local correspondente, o que agilizará o desempacotamento da mudança.

Revise os pontos de água e luz

Outra medida importante a ser tomada antes que a primeira caixa seja desmontada é revisar o imóvel para verificar se tudo está funcionando corretamente. Isso se refere às torneiras, ao chuveiro e à descarga do banheiro, por exemplo.

É importante averiguar se há pontos de água e de luz suficientes e posicionados adequadamente para uso dos eletroeletrônicos e equipamentos como máquina de lavar, pia e tanque de roupa.

Considere contratar um profissional para fazer a montagem dos móveis que foi preciso desmontar para o transporte. É claro que, com um pouco de paciência, se pode dar conta do recado. O problema é o tempo que isso leva se não tivermos a devida experiência.

Abasteça a geladeira

Se você observou cuidadosamente os passos que antecederam o dia da mudança, deve ter deixado a geladeira quase vazia com o objetivo de levar o mínimo possível de alimentos que pudessem estragar durante o transporte.

Consequentemente, ao chegar na nova casa, encontrou-a desabastecida. Por isso, enquanto o pessoal do frete inicia a descarga das caixas, dê um pulo até o supermercado mais próximo para garantir o almoço e o jantar. Aproveite também para fazer uma exploração inicial dos arredores e saber com o que poderá contar na vizinhança.

Contrate uma diarista para ajudar na limpeza

É provável que, durante a mudança, alguns móveis e utensílios acabem empoeirando. O próprio manuseio tende a sujar muita coisa. O ideal é que se possa limpar esses objetos antes de guardá-los. É o caso da louça, por exemplo.

A questão é que isso dá trabalho e consome um tempo precioso. Uma solução seria contratar uma diarista para ajudar a realizar essa tarefa. Além do cuidado de uma pessoa experiente no assunto, ganha-se em agilidade e tempo.

Aliás, aproveite esse tempo poupado com essa medida para ir se desfazendo das caixas de papelão que forem esvaziadas. Trata-se de um procedimento simples, mas importante para manter a circulação pelos cômodos e a visualização dos espaços, tornando o processo de organização mais eficiente.

Despache cozinha e quarto primeiro

Por mais ansiosos que estejamos em ver tudo organizado logo no primeiro dia, é importante não guardarmos ilusões: é possível que não consigamos desempacotar tudo de uma vez.

Todavia, isso não tem que ser um problema. Uma mudança não exige necessariamente pressa, desde que todos os laços com o antigo endereço tenham sido cortados e todas as questões funcionais do imóvel novo tenham sido providenciadas (correspondência, sinal de tevê, internet, água e luz), permitindo que se possa viver alguns dias um pouco no improviso.

O mais importante é garantir que toda a bagagem seja distribuída nos cômodos corretos para permitir decorar calmamente cada espaço. As exceções estão na cozinha e quarto do casal, que devem ser desembaraçados logo no primeiro dia, para que haja condições de habitação. O resto pode esperar um pouco.

Lembre-se: a mudança não é uma corrida de obstáculos. E mesmo que seja um trabalho duro, não se furte de apreciar essa tarefa, montando cada cômodo com cuidado e carinho, estudando o melhor posicionamento dos móveis, experimentando diferentes combinações de objetos decorativos…. Enfim, deixando cada cantinho do jeito que você imaginava. No fim, quando a última caixa tiver sido esvaziada, curta a sensação agradável de concluir um trabalho bem-feito.

E não deixe de conferir os posts anteriores desta série sobre organização da mudança. Clique aqui e veja mais dicas para ajudá-lo a conduzir o “dia D” com eficiência e segurança. Boa leitura e até a próxima!